Publicado por: Big_DJouse | setembro 7, 2010

Sobre os Karates Kids

Eu disse em algum post atrás que não gostava dessa onda de remakes de roliúdi. Mas exceções existem. A nova versão de Karate Kid tá aí para provar o que digo, ou melhor, me contradizer.

Vi pela internet alguns comentários dizendo que o primeiro filme é irretocável, perfeito. Que o Sr. Miyagi é insubstituível e etc. Que marcou uma geração e é lindo e outros elogios rasgados. Para mim, tudo isso não passa de saudosismo.  Assisti os dois filmes para compará-los e achei o mais recente, deste ano, superior ao original, de 1984.

Não me leve a mal. O filme de 1984 tem grandes qualidades. Boa parte dos elogios dali de cima são, de fato, merecidos. Afinal, se não o fosse, não teríamos remake. Mas muita gente defende o antigo com unhas e dentes porque o filme os marcou quando eram crianças. Simplesmente acham uma profanação comparar o novo com o antigo, sem mesmo ver o novo e, de fato, compará-los. Isso é tolice.

Pois bem, vou fazer minha breve comparação:

Enredo – é idêntico nos dois filmes. Mas a mudança na vida de Dre Parker é mais impactante que aquela na vida de Daniel Larusso. Ele está em outro país,  a China.  De repente ele se vê mergulhado em outra cultura completamente diferente da sua. Seu isolamento é maior. Isso aumenta muito o drama de sua situação, bem como serve de fonte de muitas situações cômicas.

Sr. Myagi/ Sr. Han – O Sr. Myagi marcou gerações, mas prefiro o Sr. Han. A história  dele é mais trágica e dá vida a uma das mais belas cenas do filme. Cena essa que não existe no de 84. O Sr. Han também aprende uma forte lição com seu aluno, ao contrário do Sr. Myagi, que tem apenas o papel de mestre. Nada tem a aprender, só a ensinar. Ao meu ver, o elo entre aluno e mestre no filme de 2010 é bem mais forte. Ponto para o novo filme.

Karatê / Kung Fu – Acho que ambas as artes marciais tiveram suas filosofias bem empregadas e exibidas. Minha preferência pelo Kung Fu, no filme de 2010 é puramente estética. As lutas são mais belas. Basta ver as cenas do torneio, o quanto elas ficaram empolgantes.

Treinamento – Mais uma vez, ponto para o Sr. Han. O treinamento do Sr. Myagi é mostrado apenas como exótico. Fica apenas implícita a lição de que a arte marcial não serve apenas para lutar, mas sim para tudo na vida. Já o Sr. Han passa a mesma lição  e ainda ensina Dre a respeitar sua mãe durante o treino do casaco. E, sejamos honestos , a cena onde o Sr. Han finalmente mostra os frutos do treino a um embasbacado Dre é emocionante. Deixo aqui a frase que ele diz nesta cena: “Kung Fu está em tudo o que fazemos. Na forma como vestimos o casaco e como tiramos o casaco. Na forma como tratamos as pessoas. Tudo é Kung Fu.”

Sim, o treinamento de Dre é bem mais puxado que o de Daniel San. Mais um ponto para o Sr. Han.

Técnica do Grou / Wu Wei – O golpe final que finaliza (sério?) a luta final. São diferentes nos dois filmes. No original, Daniel-san vê o Sr. Myiagi executar a técnica do Grou e aprende sozinho, para aplicá-la na sua última luta (sim, é aquele golpe da águia que você provavelmente se lembra). Isso mostra o quanto ele amadureceu, etc e etc. Já no remake, Dre vê uma praticante de kung fu domando uma cobra sem fazer praticamente nada. O Sr. Han lhe ensina então o princípio do Wu Wei, o não agir. Do mesmo modo, Dre aprende sozinho como aplicar essa técnica de “controle” (muito sutilmente) e a aplica no seu golpe final. A mesma coisa nos dois filmes. Só comentei sobre isto porque tem gente que não percebe o detalhe de Dre “controlando” o garoto no novo filme e pensa que a cena ficou inferior.

Trilha Sonora – As músicas da década de 80 são superiores a Lady Gaga e Justin Bieber. Fato. Pelo menos a favor do remake temos AC/DC. Mas quando  analiso a trilha sonora “de verdade”, que no original foi feita por Bill Conti (o mesmo de Rocky) eu prefiro a do remake. Temos um empate, então.

Tem mais detalhes que me fazem preferir o segundo, mas vou parar por aqui. Fica a conclusão de que o remake do Karate Kid é um ótimo filme. Se você não gostar, pelo menos não vai ficar a sensação de que ele “estragou” o original. Bem, pensar isso já seria tolice, afinal o original continua no lugar intocável dele.

Anúncios

Responses

  1. Concordo com você quanto a superioridade do filme de 2010. Assisti os dois, mas gostei muito mais do recente. Poxa, é muito massa esse filme. Muito mais empolgante e emocionante. Tem gostinho de repetéco.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: